Cultura

Jimmy Kimmel faz com que as pessoas lhe dêem suas senhas

Tecnicamente Incorreto oferece uma visão ligeiramente distorcida da tecnologia que tomou conta de nossas vidas.


 kmpass.jpg

A vida online nos tornou blases.

Estamos tão apaixonados por tudo ser tão conveniente e gratuito que não tomamos muito cuidado para que alguém aproveite essa conveniência e liberdade.

E assim foi que Jimmy Kimmel decidiu testar como somos despreocupados com nossa segurança digital.



Em um de seus subterfúgios regulares, ele enviou seus asseclas às ruas na tentativa de obter as senhas das pessoas.

Ninguém ia desistir tão facilmente, não é?

window.CnetFunctions.logWithLabel('%c One Trust ', 'IFrame carregado: iframe_shortcode com classe optanon-category-C0004');

Uma mulher admitiu que sua senha era o nome de seu cachorro e o ano de sua formatura no ensino médio.

Ela achou que era inteligente por não dizer imediatamente qual era a senha, mas apenas algumas perguntas sutis (não), e lá estava.

Para outra mulher, era o nome de seu gato e um número aleatório. Estranhamente, ela ficou muito feliz em divulgá-lo com pouca dificuldade. Bem, este é o mundo do compartilhamento.

Mais tecnicamente incorreto

  • Imagens arrepiantes de câmeras corporais mostram o outro lado do policiamento
  • Bette Midler encontra verme rastejando para fora de seu iPhone
  • Como o BlackBerry acabou twittando de um iPhone?

Quando um homem resistiu, o entrevistador sugeriu que ela só queria dizer a ele se a senha dele era forte ou não. Hey tornou-se presto.

Os céticos vão se perguntar se esses eram atores. Eles também considerarão quantas pessoas foram entrevistadas e quão representativa foi a amostra. Os verdadeiramente cautelosos lembrarão às pessoas que este era o Hollywood Boulevard, então as pessoas dirão a uma câmera qualquer coisa que ela queira ouvir.

Ainda assim, a facilidade com que o roubo de identidade e o hacking parecem ocorrer sugere que muitas senhas não são tão fortes. Muitas pessoas parecem preferir '

Não é porque somos estúpidos, é porque somos preguiçosos. Não é?